sábado, 6 de junho de 2015

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Avental toalha

Avental Toalha






Sabe queles malabarismos que a gente faz para tirar o bebê do banho? Pensando nisso fizemos um avental que é toalha!! Presa no pescoço e na cintura, te permitindo ter as mãos livres e tornar mais especial o momento do banho do nenê Com tamanho único além de prática é feita 100% em algodão macio com toque suave te deixa livre para dar um delicioso banho no nenê sem se molhar. Terminado o banho é só enrolar o bebê na Toalha Avental e pronto! O bebê fica seguro e sequinho e você pode curtir o banho sem se preocupar com os malabarismos das toalhas comuns.
Entre já em contato!!

SLING É CARREGADOR DESESTRUTURADO FAVORITO

Dispositivo ganhou destaque nos últimos anos e é unanimidade entre mães e especialistas O sling (palavra inglesa que significa “içar”), pano com cerca de um metro que acomoda o bebê junto ao corpo da mãe ou pai, é o carregador desestruturado mais popular. Bem difundidos na Europa, por aqui ganharam notabilidade há cerca de cinco anos. “O sling traz benefícios fisiológicos para o bebê. Ajuda nas cólicas, na diminuição do refluxo e também nas mamadas, já que ele consegue mamar dentro do carregador. O ambiente é de um conforto muito semelhante ao útero da mãe”, diz o pediatra Marcelo Reibscheid.
 A variedade dos modelos de slings facilita o uso e se adequa às idades e pesos dos bebês. O ring sling, ajustável e de argola, usa um ombro como apoio. O pouch sling não tem argolas e, geralmente, nem ajustes, mas é usado como o ring sling. O wrap sling consiste em quatro a seis metros de pano amarrado ao corpo de diversas maneiras, usando ombros e costas como apoio. O fast wrap é a versão resumida do wrap, usado como uma camiseta. Em geral, eles podem ser usados desde recém-nascidos até os bebês atingirem cerca de 20 kg.
 Ligia De Sica, mãe de Helena, 3, e Aurora, pouco mais de um ano, não se vê sem o apoio dos slings. “Já usei uns quatro tipos diferentes e hoje sei qual se adapta melhor a cada situação. Gosto dos wraps para passeios mais longos. E uso bem o ring no dia-a-dia”, conta. “Eu consigo comer, lavar uma louça, estender uma roupa no varal com elas sempre bem pertinho de mim”, comenta.
 O uso de um carregador também beneficia os pais, que podem se aproximar com mais segurança dos bebês. “Logo que o bebê nasce, é comum os pais se sentirem excluídos dessa relação. Com o sling, eles podem se sentir mais seguros para carregá-los, participando e tendo mais interação com o filho desde o primeiro momento”, afirma Silvia Mattoso Gioielle, médica pediatra e homeopata.

 Reclinado, deitado, barriga com barriga, sentado: não existe uma posição correta para o bebê no sling. O importante é distribuir o peso dele da maneira correta. “O ideal é que as pernas fiquem semiflexionadas e para a frente, e o peso recaia sobre o bumbum. Assim a coluna fica na posição correta e o fêmur em posição adequada em relação aos ossos do quadril”, recomenda Silvia.

Não há contraindicações para o sling, desde que haja bom senso na escolha da peça e em sua utilização. “Um sling de algodão tem mais durabilidade que um de malha, que suporta até uns 10 kg, no máximo. É recomendável verificar as costuras e as argolas, no caso dos ring slings. Elas precisam ser bem soldadas e polidas e não podem ser de materiais que apodrecem, como madeira. Por último, é importante buscar orientações de uso, seja na internet, no manual, com amigas e especialistas no assunto. Essa troca é muito interessante e possibilita muitas descobertas”, diz Cristina Toledana, psicóloga e sócia da Lilih, loja virtual de slings.


foto: pinterest



 Fonte: Portal IG delas.ig.com.br/filhos/sling-e-carregador-desestruturado-favorito/n1597394051366.html

terça-feira, 3 de junho de 2014

Segurança das nossas crias!!

Segurança dentro de casa!


Nas alturas!!

A mente da criança é algo extremamente fértil!!!
Imaginam q são super heróis, que podem escalar, 
deitar e rolar como um herói de revistas em quadrinhos! Antiga eu ne? rs 
Para evitar qualquer tipo de problema,para impedir q passemos por alguma situação ruim, 
instale sempre redes de segurança em todas as janelas de seu apartamento!

 A prevenção é simples: coloque grades ou redes nos lugares que ofereçam perigo.
foto retirada da internet


Produtos de limpeza e Remédio 

São altamente prejudiciais, nocivos à saúde de qualquer criança, seja por intoxicação ao ingerir ou por uma alergia ao inalar! O ideal é que se mantenha longe do alcance das crias! 


A prevenção é simples: Coloque no alto, evite transferir a embalagem ou reutilizar , evite colocar os produtos em garrafas de refrigerante. Uma última consideração, fique atento quando levar seu filho à casa de quem não tem criança, porque pode haver produtos tóxicos em lugares de fácil acesso. 



Choque elétrico

proteja todas as tomadas possíveis e assim que possível e quando houver entendimento por parte deles, explique o risco de levar um choque!!


Plantas 
Plantas ornamentais mesmo que lindas! Mas mesmo assim crianças podem ter de uma leve alergia a um choque anafilático!Antes de comprar, descubra se as escolhidas são seguras!!

Cozinha Aquela velha máxima que nossas avós falam!
"Cozinha não é lugar de criança".
É super válida, além de cabos de panela em cima de fogão, com comida, água ou óleo quente podem queimar seriamente nossos pequenos.

Prevenção: cabos para trás, nas bocas de trás...


Sufocação ou engasgamento
Moedas, grãos, podem encontrar como na boca, nariz e até ouvidos!!
Suspeitou que seu pequeno engoliu alguma coisa? Corra p um hospital!!!




























domingo, 1 de setembro de 2013

Já ouviu falar do Reflexo de Moro?

Quando seu bebê nasce você o recebe com todo amor e carinho em seu sling e como toda boa mãe sabe que ele precisa de contato físico,principalmente nos primeiros meses de vida extra uterina. Mas quando você o coloca em seu bercinho percebe que ele tem espasmos e muitas vezes acorda assustado chorando. O nome desse espasmo é REFLEXO DE MORO e na maioria das vezes acontece quando o bebê se sente em desiquilíbrio ou em perigo. E por instinto, estica os bracinhos e as perninhas, o pescoço e chora. Em seguida ele se encolhe e continua chorando, porque essa resposta o assusta mais ainda. Esse espasmo é normal e faz parte do instinto de sobrevivência do bebê. Para evitar esse espasmo e para que o bebê se sinta mais seguro enquanto dorme em seu bercinho, o ideal é usar os charutinhos!
Charutinhos?? Simmmmm!
Aqueles mesmo que nossas avós faziam!!
E que hoje nós fazemos sob encomenda!!!

olha que vídeo bacana!!

http://www.youtube.com/watch?v=MCZUJAs_qv4

sábado, 20 de outubro de 2012

Colo dos pais condiciona emoções do bebê


Desde cedo, a sensação que ele desperta é do maior acolhimento, proporcionando conforto e segurança capazes de aliviar sofrimentos, estimular a delicadeza e a troca sincera de afeto. O carinho dos momentos em que a criança passa no colo da mãe e do pai permanece na memória para a vida a toda, mesmo que esta recordação não apareça com imagens na lembrança - trata-se de uma sensação armazenada na memória do corpo e que funciona como um analgésico poderoso para os momentos difíceis ao longo da vida. Um estudo feito pelo Departamento de Psiquiatria da Faculdade de Medicina de Havard (Estados Unidos) descobriu que bebês e crianças que tinham esse tipo de contato com os pais eram adultos mais protegidos contraansiedade e doenças como depressão. Os resultados foram publicados no periódico The Harvard University Gazette. Os benefícios, no entanto, são bem mais numerosos do que você pode imaginar quando fecha os olhos e esquece tudo redor para abraçar o seu filho bem juntinho, os especialistas revelam tudo. 
  • bebê sorrindo no colo da mãe - Foto Getty Images
  • pai com o bebê no colo - Foto Getty Images
  • mãe deitada no chão da sala com o bebê por cima - Foto Getty Images
  • mãe com a filha no colo - Foto Getty Images
  • bebê tomando uma vacina - Foto Getty Images
  • mãe beijando a testa do bebê - Foto Getty Images
  • mãe e filho deitados na cama - Foto Getty Images
 
 
DE 7
bebê sorrindo no colo da mãe - Foto Getty Images

Deixa o bebê tranquilo

Os bebês sentem-se em casa no colo da mãe ou do pai, pois ainda guardam uma semelhança com a sua posição e proteção intrauterina. "Isso ajuda a diminuir o choro e deixar o bebê menos estressado, principalmente no caso de um recém-nascido que precisa passar um tempo na UTI (e longe da mãe) logo ao nascer", diz a pediatra e neonatologista Camila Reibscheid, do Hospital São Luiz, em São Paulo. "Dar colo para o bebê durante a noite também pode ajudá-lo a ter um sono melhor e mais tranquilo." 
pai com o bebê no colo - Foto Getty Images

Melhora a digestão

Segundo o pediatra Vanderlei Wilson Szauter, do Hospital e Maternidade São Cristóvão, em São Paulo, o bebê fica mais tranquilo no colo da mãe, e isso faz com que todas as funções fisiológicas funcionem melhor. "Os movimentos intestinais da criança são impulsionados com o calor do corpo da mãe, fator que pode inclusive prevenir as cólicas", afirma. 
mãe deitada no chão da sala com o bebê por cima - Foto Getty Images

Alivia as cólicas

Se o bebê começar a sofrer com cólicas, uma das alternativas é colocá-lo para amamentar ou então apenas mantê-lo junto do corpo. "O calor do colo aquece a barriga do bebê e relaxa sua musculatura, diminuindo a dor", afirma a pediatra Camila.  
mãe com a filha no colo - Foto Getty Images

Melhora o desenvolvimento dos sentidos

A proximidade com a mãe ou com o pai faz com que o bebê desenvolva com mais facilidade suas funções cognitivas e os sentidos como visão, audição e tato. "Ouvir os batimentos cardíacos e a voz da mãe ou do pai, sentir a pele da e manter o contato visual faz com que a criança exerça seus sentidos, que se desenvolvem com mais facilidade", diz Camila Reibscheid.  
bebê tomando uma vacina - Foto Getty Images

Diminui qualquer tipo de dor

Uma pesquisa feita pelo Departamento de Pediatria da Unifesp e publicada no periódico da Universidade constatou que o colo da mãe pode diminuir a sensação de dor que o bebê sente em intervenções doloridas, como umavacina. "Isso acontece porque existe uma área do cérebro que é ativada quando se recebe carinho, liberando descargas elétricas aptas a diminuir a sensação de dor", afirma o pediatra Vanderlei. "O simples contato com a pele da mãe já pode ajudar a atenuar qualquer sensação dolorosa." 
mãe beijando a testa do bebê - Foto Getty Images

Ajuda no desenvolvimento de bebês prematuros

De acordo com os especialistas, é muito comum em hospitais existir o método "mãe canguru" ou "pele a pele" para bebês prematuros, que precisam ficar na UTI. Nesse sistema, os pais podem entrar na UTI e entrar em contato com o bebê que está dentro da incubadora, tocando na pele da criança pelo tempo acordado com o médico. "Se o bebê estiver em condições clínicas estáveis, os pais poderão fazer a posição canguru, que consiste no bebê ficar em contato direto com o peito nu do pai ou da mãe", explica a pediatra Camila. "Isso ajuda a acelerar o metabolismo do bebê, contribuindo para o seu crescimento e ganho de peso, tão importantes para o bebê prematuro." 
mãe e filho deitados na cama - Foto Getty Images

Previne doenças no futuro

"O colo faz com que a criança se sinta mais segura de si, mais acolhida, e é essa segurança que vai fazer com que ela amadureça mais rápido", afirma a pediatra Camila. De acordo com a especialista, dar colo para o bebê e para a criança mostra que ela está cercada de proteção. "Isso faz com que ela amadureça e crie coragem para encarar a própria vida no futuro sem medo ou insegurança", diz. De acordo com os pesquisadores de Havard, o estresse precoce resultante da separação e da falta de colo causa mudanças no cérebro infantil, tornando-os adultos mais suscetíveis a doenças como depressão, ansiedade e estresse pós-traumático.

Fonte:http://www.minhavida.com.br/familia/galerias/15682-colo-dos-pais-condiciona-emocoes-do-bebe#conteudoTxt

quarta-feira, 12 de setembro de 2012